E vamos aos alimentos e complementos alimentares que não são indicados, ou proibidos para cachorros!

Um adendo aqui: sempre fale com o seu veterinário de confiança antes de dar qualquer alimento diferente para o seu pet.

Temperos em geral são proibidos, mas principalmente alho, cebola e sal, que podem causar danos aos rins, anemia e oxidação nos glóbulos vermelhos, vômitos, diarreia, depressão, tremores, febre, fraqueza, dor de estômago e sangue na urina, que, infelizmente, só aparecem após três ou quatro dias. Nada de comida temperada ao seu cão!

Chocolate e doces em geral são proibidos, pois podem causar vômito, aumento da frequência respiratória, irritação, dores abdominais, convulsões e até mesmo a morte, em quantias grandes de ingestão.

A uva também não é recomendada!

A uva e o seu suco causam insuficiência hepática, insuficiência renal, vômitos, diarreia e até a morte.

produtos diet e light contêm xilitol, componente que nos cães causa convulsões e atordoamento, sintomas que podem aparecer em 30 minutos. Se o animal comer muito esses tipos de produtos, a falência do fígado é um dos problemas mais sérios que podem ocorrer.

Aves em geral são um problema não apenas pelo tempero presente na carne (quando está crua, há menos problemas para os cães), mas também pelos ossos, que podem se partir após ingeridos, causando obstruções no estômago e no intestino (até mesmo os perfurando).  

Comida vencida é um mal enorme, pois pode haver fungos e toxinas nela, que causam espasmos musculares e convulsões, até a morte. Evite também deixar itens mofados no lixo onde seu bichinho possa farejar, para evitar que entrem no corpo do animal pelo focinho.

O milho na espiga pode parecer suculento e inofensivo, mas, se a espiga for engolida, pode provocar muitos problemas. Deixe-o roer seu osso sintético, que é mais saudável.

Laticínios não são bons, porque a maioria dos cães é intolerante à lactose, mas, para quem sabidamente não é, pequenas quantias de queijo e iogurte estão liberadas.

Também nunca é uma boa ideia dar salmão cru para o seu pet! A versão cozida, tudo bem, mas a crua pode proporcionar a doença do envenenamento por salmão, causada por parasitas e que lembra a parvovirose, com sintomas similares – vômito, diarreia com sangue, perda de apetite, prostração, febre e aumento dos nódulos linfáticos – e mortalidade alta (90%, acontecendo sete a dez dias depois que os sintomas aparecem, se não for tratada). Os sintomas podem demorar uma semana após a ingestão do peixe.

Grandes quantias de fígado não devem ser dadas a cães, porque levam a deformação nos ossos, anorexia e até à morte.

 Outro alimento letal é a macadâmia, pois 5 ou 6 bastam para matar um cão, graças a uma toxina desconhecida que causa paralisia, convulsões, depressão, vômitos, fraqueza, tremores, dores abdominais, problemas musculares, digestivos e respiratórios e febre alta. Em caso de ingestão você deve levar seu animal ao veterinário imediatamente, ele pode precisar fazer uma lavagem para limpar as nozes de macadâmia de seu estômago.

Caroços de ameixas, pêssegos, cerejas e sementes de maçã podem oferecer o risco de asfixia, além de uma possível obstrução no intestino do animal. Além disso, as sementes contêm glicosídeos cianogênicos, que são compostos de cianeto que podem causar em cães e gatos dificuldade respiratória, salivação excessiva, convulsões e até coma.

A cafeína, contida no café, no chá mate e no chocolate, além de provocar vômito, pode acelerar o coração de um cachorro, causando-lhe a morte.

E O ALIMENTO HUMANO QUE PODE SER MINISTRADO AO CÃO?

A carne, de preferência cozida e sem gordura, pode ser dada ao cão, em doses moderadas.

Animais com irregularidade intestinal podem comer fibra de aveia, assim como legumes e vegetais, que também garantem vitaminas e minerais, com baixo teor de gordura, mas não devem ser a alimentação principal.

Cuidado com tomates verdes, especialmente os ainda não colhidos (nos pés das plantas), porque são tóxicos aos cães. E o ideal é preparar legumes e verduras numa espécie de purê. Das frutas, 10 são as mais indicadas: maçã, banana, pera, kiwi, manga, laranja, mirtilo, morango, caqui e goiaba.

E sempre fale com o seu veterinário antes de dar qualquer alimento diferente para o seu cachorro! Muitas vezes ele pode ser alérgico a um alimento sem que você saiba.


Gostou? Compartilhe com os seus amigos!

0 Comments

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *