Durante muito tempo, os mastins eram simplesmente cães grandes e fortes que não precisavam pertencer a nenhuma raça em particular.

Esses animais foram descritos há mais de 4.000 anos e ,com o tempo, dependendo da cor e tamanho deles, surgiram nomes como Mastim de Ulm (cidade alemã), mastim inglês, dinamarquês, grande cão caçador, semeador e Dogue alemão.

Em 1878, foi decidido registrá-los todos sob o nome de “Dogue Alemão”.

Em 1880, por ocasião de uma exposição em Berlim, foi estabelecido pela primeira vez um padrão para o Dogue alemão, que é supervisionado pelo Clube do Dogue Alemão desde 1888.

Características, comportamento, caráter

Diz-se que o Dogue Alemão é o Apolo entre as raças de cães, por parecer ao espectador uma estátua nobre.

Ele chega a medir de 72 a 85 cm de altura, pesando entre 50 a 85 quilos, com expectativa de vida de 9 anos

De fato, graças ao seu enorme tamanho corporal, proporções bem definidas e postura aristocrática da cabeça, esse cão transmite uma imagem de orgulho, força e elegância.

Um mastim alemão não caminha, ele “desfila”.

E, como evita movimentos agitados, muitas vezes parece realmente uma estátua.

O Dogue Alemão existe nos tons amarelo, rajado, preto e branco, e preto e azul.

Mastins saudáveis ​​são calmos, relaxados, amorosos, extremamente afetuosos – e às vezes terrivelmente teimosos.

Filhote de Dogue Alemão

Eles sofrem quando são separados de seus entes queridos e são particularmente sensíveis ao humor de seus cuidadores.

Apesar do tamanho, eles tratam as crianças com muita delicadeza, enquanto gostam de mostrar seu desprezo aos estranhos.

E eles nunca se tornam realmente agressivos – não precisam: têm noção de sua aparência poderosa e deixam que ela fale por si mesma, em caso de dúvida. Eles são cães de campo aberto, por isso, gostam de correr, mas nem tanto a se julgar pelo tamanho.

A maioria deles se contenta com longas caminhadas e, quando jovens, ficam felizes com horas adicionais de brincadeiras, mas eles são menos adequados como companheiros de esportes para corredores de longa distância, pois não têm a resistência necessária para tanto.

Educação e cuidados para com um mastim

É necessário ter um instinto aguçado para criar esse cão, porque se está diante de um grandão que é sensível e particularmente teimoso!

Nunca tente colocar um mastim sob pressão, caso contrário, nada acontecerá durante dias.

Você tem que “oferecer” ao mastim o que ele precisa aprender, então, muito provavelmente, ele se envolverá.

Essa autoconfiança também tem lados positivos: ao lidar com outros cães, os mastins são inerentemente mais educados, além de serem mais relaxados para com os estranhos do que outras raças.

Assustam pelo tamanho, jamais pela agressividade.

A pelagem curta não requer cuidados especiais; já orelhas e olhos, por outro lado, requerem atenção especial.

É ainda mais importante que seja dada atenção cuidadosa à comida e à tensão do cão durante a criação, porque a formação óssea é sempre um problema em cães de crescimento rápido.

Sempre busque aconselhamento do veterinário e de criadores experientes. A insuficiência valvar cardíaca, além de problemas oculares e cutâneos estão entre as doenças típicas da raça.


Gostou? Compartilhe com os seus amigos!

0 Comments

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *