Alternativas saudáveis às guloseimas

Para aniversários, mesmo para a Páscoa, há opções de petiscos e até ovos (ou que se assemelham muito a ovos) que podem ser oferecidos aos animais, já que em sua composição só entram frutas e legumes, que são alimentos muito recomendados aos bichinhos.

Existe em São Paulo até uma empresária que montou uma confeitaria especializada nesse tipo de petisco, com excelente aceitação de público.

Todos os petiscos que ela oferece são naturais. São biscoitos, bolinhos de aniversário, além de ovos de Páscoa feitos com alfarroba, até panetone para pets. Se você quiser tentar alguma receita, saiba que você nunca poderá usar trigo, leite, sal, açúcar nem corantes. Os ingredientes recomendados são farinha de arroz, banana, cenoura, pasta de amendoim, alfarroba, frango, frutas e legumes.

Por falar nisso, reproduzimos abaixo uma receita de biscoito de legumes, muito fácil de fazer.

Biscoito de legumes

Em um processador, triture uma cenoura – se for orgânica, pode ser utilizada mesmo com casca –, uma abobrinha (se não tiver um processador, rale primeiro os legumes num ralador e bata-as num liquidificador), junte algumas folhas de espinafre, 4 colheres de manteiga de amendoim (não existe no Brasil, mas seria o ingrediente ideal, que normalmente pode ser substituída por mel) e, finalmente, 1 xícara das de chá de aveia em flocos.

Bater tudo no processador ou no liquidificador até que os ingredientes se transformem numa pasta multicolorida (leva alguns segundos tanto no processador quanto no liquidificador).

Em uma tigela, quebre dois ovos, verificando, antes de agregá-los à pasta se estão em condições de consumo (obviamente, ovos estragados não servem). Na tigela junte os ovos e a pasta. Em seguida, junte 3 a 4 xícaras das de chá de farinha integral, aos poucos (uma colher a cada vez, misturando à pasta e mexendo-a com as mãos para formar um bolo ou uma bola de pasta com farinha). A quantidade da farinha dependerá da umidade dos legumes: quanto mais úmidos, mais farinha será necessária – essa quantidade é sentida por quem está manuseando a pasta.

Entre duas folhas de papel manteiga, coloque uma porção circular generosa do bolo, em seguida amasse o bolo com um rolo de macarrão, por sobre a folha de manteiga (não se preocupe, que ele não rasga com facilidade).

Com uma forma de metal ou até com pequenas xícaras, faça recortes no bolo achatado pelo rolo, que serão os biscoitos antes do cozimento. Há formas charmosas em formato de pata de cão ou de gato.

Em um forno pré-aquecido (geralmente, cinco minutos são suficientes), coloque os biscoitos úmidos para assar em uma temperatura de 200oC por 20 minutos; depois desse tempo, reduza a temperatura para a mínima aceitável pelo marcador do forno (sem apagar a chama, é claro) e deixe assar por mais 10 minutos. O objetivo é que os biscoitos fiquem bem secos, do contrário, eles ficarão úmidos e, com algum tempo, acabarão embolorando (criando fungos), algo nocivo a qualquer animal.

Se você, humano, quiser experimentar como um cão ou gato sente o que você fez para ele, não coloque sal nem açúcar para degustar, porque, como vimos acima, esses ingredientes não devem ser usados em receitas para alimentos feitos a seus animais de estimação. Eles apreciarão, acredite – e você não precisa querer agradá-los mais do que com isso. Os biscoitos guardados em um pote bem fechado podem ser dados a eles. Esta receita pode render biscoitos para até um mês, dependendo do tamanho de cada um deles.

Lembrete: petisco não é alimento principal, ele pode engordar e não é ração. Só deve ser dado de vez em quando, como forma de agrado, não como refeição. 


Gostou? Compartilhe com os seus amigos!