Infelizmente a castração dos pets ainda é algo que não é compreendido como precisa ser…

Mas, hoje, trazemos nossa lista com cinco mitos sobre a castração de cães e gatos, ou seja, coisas que as pessoas repetem porque não sabem que não tem nada a ver ou que dizem pra usar de desculpa pra não castrar seu pet, e que são mentiras

E o mito número um sobre a castração em cães e gatos é: “depois que castra o animal engorda”…esse é o mais comum, né?

Sim, mas isso não é verdade, pois, o animal não engorda por conta do ato da castração, ele engorda por não ter mais a motivação de correr atrás de uma parceira ou parceiro por aí!

E por parceiro entende-se sua perna, seu bichinho de pelúcia em cima da cama, a caminha dele, qualquer coisa que pudesse servir pra esse fim…não que ele ou ela não vai mais ter esse reflexo, mas a motivação muda!

(Inclusive, já fizemos um vídeo sobre porque os cães montam na perna das pessoas e em outros cães, confira clicando aqui!)

E sim, o pet pode ficar mais preguiçoso, mas, se você continuar com a dieta dele de sempre e com os passeios regulares, nada vai mudar – lembrando que o exercício é importante sempre.

E o mito número dois sobre a castração em cães e gatos é: “ahhh, eu tenho dó do bichinho, coitado, não vai mais cruzar….”

Aí as pessoas estão errando em comparar os animais aos humanos, pois, animais não fazem sexo por prazer, como os seres humanos, eles fazem simplesmente para procriar.

Quando a cadela fica no cio o macho procura ela, por simples instinto!

E quando o macho sente necessidade de procriar, numa certa época da vida ele também vai procurar uma fêmea.

Com os gatos é ainda mais bizarro, pois, aqueles gritos que você ouve dos gatos na sua janela não são de animação ou de alegria, não.

O que acontece é que a fêmea sofre, pois o órgão do macho tem uns pontinhos chamados espículas, que machucam o órgão da fêmea, aí ela tenta fugir e o macho morde as costas dela… então o que você tá ouvindo não é um relacionamento amoroso…

Então entenda que animais não cruzam por lazer, animais cruzam pra procriar.

E o mito número três sobre a castração em cães e gatos é: “precisa deixar a fêmea dar uma cria pra, só depois castrar”….não, não precisa…

Entre você querer ter um filhote do seu animal pra fazer companhia pra ele e ele precisar cruzar ou a fêmea precisar parir uma ninhada, são coisas bem diferentes!

Aliás, o indicado é castrar o animal assim que ele tiver idade suficiente, ou seja, depois de todas as vacinas, e dele estar mais forte, mais ou menos entre quatro e oito meses de idade (fale sempre com o veterinário!).

O mito número quatro sobre a castração em cães e gatos é: um animal agressivo vai ficar manso e educado após a castração...não é bem assim, não…

Aí você pode falar…”ah, mas ajudou o meu pet”…sim, em alguns casos, diminuir a necessidade de procriar pode ajudar o animal a se concentrar em outras coisas, e pode sim alterar um pouco o comportamento!

Por exemplo: se você castrar o macho assim que ele tiver a idade necessária pra castrar e ele não tiver levantado a perna pra fazer xixi, ele não sentirá a necessidade de demarcar tudo por aí dentro da sua casa, podendo ficar menos territorialista.

Mas, isso não quer dizer que a castração vai mudar a personalidade dele!

Você não vai dar jeito na agitação toda de um Beagle ou em algum erro que você pode ter cometido na educação do seu pet sem perceber, que gerou algum comportamento ruim nele….aí só adestrador mesmo.

E o quinto e último mito da nossa lista sobre a castração em cães e gatos é: o animal não vai mais querer fugir …bom, é, mas não é…

O principal motivo pra animais fugirem é pra tentar cruzar, aí isso aumenta a vontade dele de sair se ele não for castrado.

Mas, se ele já tem o costume de andar por aí, se você for uma pessoa que deixa seu cão ou gato andar sozinho pra fazer suas necessidades na rua (o que não recomendamos), a castração não vai diminuir a possibilidade dele ver um passarinho e sair correndo atrás e se perder…

Animais são curiosos e não é só um animal do sexo oposto que faz eles quererem sair correndo por aí!

Então, a castração vai ajudar o animal a não entrar em brigas por causa de fêmeas quando sair, mas você vai precisar tomar cuidado e vigiar pra ele não fugir de casa e colocar a coleira com identificação nele, deixando o tempo todo no pescoço do pet!

Castrando seu animal você também ajuda a sua comunidade, o seu entorno, pois, se o seu animal fugir ele não fará filhotes, pois não vai emprenhar, ou se for fêmea, ficar prenha de algum animal que encontrou pelo caminho quando saiu.

Aí você pode falar: “ah, mas eu não tenho dinheiro pra castrar”…mas o legal é que existem muitos veterinários que fazem castração solidária, isto é, cobram preços mais acessíveis!

Além de que, quem for de São Paulo, por exemplo, existe a castração pelo Centro de Zoonoses, que é só você se cadastrar, cadastrar seu animal e procurar uma clínica perto de você que tenha uma data que você possa levar ele.

Então procure ver com a prefeitura da sua cidade como eles podem te ajudar a garantir uma melhor qualidade de vida para o seu pet!


Gostou? Compartilhe com os seus amigos!

0 Comments

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *