Por que o nome ‘cão texugo’?

O termo Dachshund (literalmente, ‘cão texugo’) refere-se ao fato de que, no passado, esses cães eram empregados para expulsar texugos das cercanias das cortes e para persegui-los nas áreas de caça.

A raça é caracterizada pela altura proporcionalmente menor que o comprimento, e essa sua forma muito curiosa o torna particularmente popular entre as crianças. É um cão de caça e companheiro, selecionado para perseguir animais selvagens na intrincada vegetação rasteira, além de enfrentá-los em tocas subterrâneas.Essa sua condição de até se enfiar em tocas assemelha-o, nesse aspecto, realmente, aos texugos, sendo fácil para ele expulsar os texugos até das tocas onde estiverem. Ele, então, na essência, é uma espécie de cão texugo, sim.

Logicamente, o apelido de salsicha ou salsichinha é bastante óbvio: deve-se ao formato de seu corpo, especialmente nos cães da variedade de pelo curto.

A história do ‘baixinho’

 

Muitos baixinhos fizeram história no nosso país, como é o caso dos Dachshunds, mas a história das origens do ‘salsicha’ não são muito claras. A raça, segundo vários escritores e especialistas na raça, teria surgido no antigo Egito, onde se descobriram gravuras que representavam cães com patas curtas, teoria que ganhou enorme credibilidade quando a Universidade americana do Cairo descobriu restos mumificados de cães muitíssimo assemelhados aos Dachshunds, extraídos de urnas funerárias egípcias antigas.

As primeiras referências que se podem verificar modernamente à raça vêm de livros escritos no início do século XVIII. Anteriormente, havia referências a cães que caçavam texugos, mas as referências são mais ao propósito em si (caçar texugos) que a raças específicas. O cão inicialmente era conhecido como Dachs Krieger (ou guerreiro texugo).

Em sua encarnação moderna, o Dachshund foi desenvolvido como raça por criadores alemães e  inclui elementos típicos de cães e terriers alemães, franceses e ingleses. Os Dachshunds foram criados em cortes reais em toda a Europa, incluindo a da famosa rainha inglesa Vitória, que governou o Reino Unido de 1837 até 1901, particularmente apaixonada pela raça. Em todas as cortes em que foram criados, o objetivo dos criadores era levá-los a serem caçadores de texugos.

Há algumas controvérsias quanto a esse uso específico, porque o prestigiado American Kennel Club afirma que a criação já vem do século XV, sem necessariamente a associação com a caça ao texugo. O Daschund Clube of America, que é especializado na raça e procura conhecer tudo o que se refere a ela, afirma que guardas florestais alemães dos séculos XIX e XX foram os primeiros a terem criado essa raça. Nos Estados Unidos, os de manchas duplas foram introduzidos no final do século XIX. O curioso é que essa variada é muito propensa a cegueira e surdez, o que dificultaria sobremaneira as manobras de caça.

 

                                                                                    

Como são os Teckels?

Os Dachshunds originais eram maiores que a variedade moderna de tamanhos, pesando entre 14 e 18 kg. Embora a raça seja famosa por seu uso para caçar texugos e pelo jogo sangrento e ilegal de isca de cães nos Estados Unidos, os Dachshunds têm sido comumente usados para a caça de coelhos ou raposas, para localizar cervos feridos e, em certos casos, eles eram conhecidos por de caçar animais grandes, como javalis.

O tamanho não se refere à altura das patas à cernelha, mas à circunferência do peito, maior que 35 cm para o Dachshund padrão, maior que 30 cm para o Dachshund anão e até 30 cm para o Dachshund Kaninchen (ou coelho, no alemão). Todos eles devem ter suas medidas tomadas após 15 meses de idade.

Há três tipos de Dachshunds reconhecidos pelos criadores: os de pelo curto, os de pelo longo e os de pelo duro.

As cores reconhecidas pelos criadores são:

Pelo curto: preto bronzeado (ou acastanhado, como alguns preferem); dourado ou castanho-avermelhado; e arlequim (vários tons de cores, chamado também de tigrado).

Pelo longo: preto acastanhado, mogno e arlequim.

Pelo duro: cor de javali; loiro-trigo (chamado de folha seca); chocolate e preto acastanhado – as duas últimas são pouco difundidas, por conta da recessividade do tipo de cor.

As variedades mais comuns são as de pelo curto e de pelo duro, sendo que esta última tem sido muito utilizada na caça em tocas (querendo os americanos ou não, a raça parece realmente ter sido gerada para esse fim), também na superfície, para a caça à lebre e ao javali e em tarefas muito importantes como a busca por fugitivos de prisões, a partir de vestígios de sangue, por exemplo.

O tipo mais conhecido de Dachshund de pelo longo tem o pelo macio e de cor castanha. O tipo de pelo longo preto, liso e brilhante, é mais raro, e às vezes traz uma mancha branca, mais ou menos longa, no peito.

                                                                                    

Cuidados específicos

 

Devido à sua forma alongada, o Dachshund pode estar sujeito a problemas ortopédicos e, portanto, é essencial não permitir que o cão engorde.

Apesar da constituição física não particularmente robusta, o Dachshund consegue enfrentar mesmo cães muito maiores. Há um caso de um Dachshund que numa região da Itália conseguiu rasgar um Pit Bull e ficou famoso pela façanha.

Quanto à alimentação, sabe-se que o Dachshund é muito guloso, sendo que em algumas regiões da Itália, por exemplo, alguns já escolheram sua iguaria favorita, as trufas brancas, que são algo muito apreciado e extremamente caro. Bom gosto, afinal, tem seu preço, não é mesmo? O pessoal da região diz que um Dachshund seria capaz de comer até um quilo de trufas brancas em um único dia, obviamente a um custo altíssimo para os donos, tanto em termos do valor do alimento quanto para a saúde do animal, já que não é nada aconselhável para um cão empanturrar-se com nenhum alimento – longe disso!

Nos Dachshunds de pelo curto, atenção especial deve ser dada à garganta, em caso de climas não particularmente amenos; portanto, é aconselhável que eles usem um xalezinho para protegê-los de frio intenso.

 

                                                             

Caráter predominante

 

Praticamente todos os Dachshunds são muito animados. Eles geralmente gostam de brincar com o dono e, às vezes, até caçar e nadar. Com a velhice, porém, essa características se perdem gradualmente. Se o cão ficar sujeito a doenças, é muito provável que ele perca toda a sua vivacidade.

O Dachshund é um cão sociável e pacífico com outros cães, mas também orgulhoso e desconfiado. Se abordado por outro cão particularmente animado, ele pode se sentir ameaçado. Cabe ao proprietário servir como mediador para evitar comportamentos indesejados em contextos públicos.

Veja mais no vídeo “Guia da raça”:

<iframe width=”560″ height=”315″ src=”https://www.youtube.com/embed/RHlljDhC0b0″ frameborder=”0″ allow=”accelerometer; autoplay; encrypted-media; gyroscope; picture-in-picture” allowfullscreen></iframe>


Gostou? Compartilhe com os seus amigos!